Casamento de Afrodite com Hefesto

16.09.2016

 

O supremo deus do Olimpo, Zeus, determinou que a bela Afrodite, deusa do amor, teria que ser capaz de amar o mais feio e imperfeito deus do Olimpo. Hefesto era coxo.

 

Afrodite, que aprecia a beleza e o prazer, sendo a deusa da sedução, casa-se com Hefesto, representando a doação do amor puro e legítimo.

 

Hefesto é o deus do trabalho, do fogo, da metalurgia, responsável pela criação de ferramentas de poder que os deuses utilizavam. Ele estava sempre ocupado demais em seus trabalhos. Afrodite, por sua vez, sentindo-se só, acaba se envolvendo com Ares, deus da guerra e irmão de Hefesto.

 

O casamento de Hefesto e Afrodite representa o casamento onde há pouco erotismo, energia em desequilíbrio entre trabalho e a vivência do amor, onde a maior parte dessa energia é canalizada no trabalho e a companheira fica "esquecida".

 

Não é um casamento de base sólida. 

 

Casamentos nestes moldes precisam identificar o porque do desequilíbrio. Tem-se a exigência da vida, como pagar contas, adquirir bens, não se pode parar... Mas, em contrapartida, qual é o bálsamo utilizado para compensar tanto esforço? Pode-se ter um dia atribulado, com muito trabalho, e paralelo a isso saber que no final do dia tem o direito de dar a si mesmo e a sua companheira o prazer do amor que alimentado na troca, cresce...

 

Não se pode esquecer que onde a energia (amor) não é direcionada, com o tempo se dissipa e se perde. Tudo que se quer manter precisa ser alimentado.

 

Please reload

  • Facebook Basic Black

Silvia Marto

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon

©2016 por P@t Estúdio. Silvia Marto Todos os direitos reservados.