top of page

Arquétipo da Mãe



Mãe universal, doadora da vida, a que dá forma a tudo. Como representante arquetípica, temos a deusa Gaia, a deusa Universal da Fertilidade. A mais antiga de todas as deusas representa a matéria, ela é a personificação de todas as mães, a mulher de onde viemos e a terra para a qual voltaremos. Gaia era considerada o umbigo da terra.


Gaia era mãe de Réia e avó de Deméter, a deusa mãe, do amor incondicional.


Deméter é a deusa da colheita, é a Mãe Terra, a que nutre e fornece o alimento, disponível para todos os seus filhos, indiscriminadamente. Ela é o crescimento, a nutrição, a maternidade. A mais generosa das deusas, aquela que promoveu a civilização.


Utilizar o arquétipo da mãe através de seus símbolos ativa em nós crescimento, germinação, renovação, maternidade, riqueza, prosperidade, fartura, abundância e AMOR INCONDICIONAL.


A mãe é aquela que acolhe, cuida, alimenta. É aquela que tem um natural carinho de mãe, independentemente de serem ou não seus filhos biológicos, é um amor que vai além dos laços de sangue, assim como também é fortalecido pelos mesmos laços.

Porém, as mães também têm suas dificuldades psíquicas, às vezes, se sentem vitimizadas, entram em depressão, podem exercer a maternidade no poder e controle e expressarem raiva.


A compreensão dos arquétipos e seus símbolos é muito importante no processo de autoconhecimento e evolução pessoal, assim como pode ser uma excelente ferramenta de marketing, com grande impacto na criação de marcas, identidade visual pessoal e de empresas e desenvolvimento de produtos.


Silvia Marto

Comentarios


bottom of page